7

Dom Casmurro - Machado de Assis

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Boa noite! Andei desaparecida por um tempo por um simples motivo: todos os livros que eu li nessas férias já tinham resenha aqui. Então como não tinha nada pra fazer resolvi reler um clássico da literatura brasileira "Dom Casmurro" por Machado de Assis.


O primeiro contato que tive com o livro, há 2 anos, não foi lá essas coisas. Não digo que não gostei do livro, a verdade é que o achei entediante (muito). As pessoas sempre dizem que "a primeira impressão é a que fica", eu quis mudar isso e resolvi dar uma segunda chance ao estimado Machado de Assis, afinal ele é considerado como o maior nome da literatura nacional. Consegui terminar de ler o livro e posso afirmar que até me interessei por ele.


O livro narra a história de Bentinho que é apaixonado por Capitu, sua vizinha. A narrativa, em primeira pessoa torna tudo mais interessante e de certa forma enigmático. Quando Bentinho é forçado a se tornar padre, por causa da promessa da mãe, o romance com Capitu é ameaçado, contudo, Bentinho consegue sair do seminário e cumpre a promessa de se casar com a moça. Depois do nascimento de Ezequiel, Bentinho começa a desconfiar da esposa a ponto de pensar que ela o traiu com seu melhor amigo, Escobar, que conhecera quando estava no seminário. À medida que a criança cresce, Bentinho vai notando as semelhanças entre ela e Escobar.


Porém, Capitu insiste em declarar sua inocência. Não tendo a confiança de Bentinho de volta ela resolve mudar-se para suíça com Ezequiel.


Eis a questão que deixa todo mundo com a pulga atrás da orelha: Capitu traiu ou não traiu Bentinho? Dificilmente alguém responde a essa pergunta com muita certeza. Porque Machado de Assis nos deixou essa dúvida. O que faz dele uma pessoa genial. E sim, eu mudei minha opinião sobre Machado de Assis e principalmente sobre "Dom Casmurro" que de fato, é um romance maravilhoso.


E vocês que já leram o livro, acham que Capitu realmente traiu Bentinho?


7 Comentários:

Elaine Maciel 30 de janeiro de 2012 16:01  

Eu passei a gostar de Machado de Assis já na faculdade! Definitivamente precisamos estar "maduras" literariamente para passar a admirá-lo! Depois disto, é dificil não gostar de uma obra dele! bjs

Mar 30 de janeiro de 2012 18:01  

Hey gostei do modo rápido que voce escreveu sua pequena resenha. Pois bem, não li este livro a fundo... mas vi a mini-série, e o resumo (para prova na escola , abafa)... acredito que a história é sim boa, mas o problema é que as estórias de antigamente eram mais enroladas , não corriam... elas caminhavam... E hoje em dia a gente quer algo rápido, algo que instigue a nossa curiosidade... Algo forçado na verdade... O que os livros de antes não tinha em nada certo? Por isso há tanta diferença. Mas enfim, adorei seu comentário.
Beijos Mar
www.Imaginayre.com.br

Mônica 31 de janeiro de 2012 13:11  

Muito difícil encontrar Machado de Assis pleos blogs literário, uma pena. Este livro é muito bom. Melhor ainda é Memórias Póstumas de Brás Cubas, é muitoooo bommmmm acredite, pode arriscar e ler, você não vai se arrepender.
Adorei sua resenha, beijos

Samantha 1 de fevereiro de 2012 06:27  

Ah eu sou suspeita pra falar adoro Machado de Assis, e ao contrário da Mar aí e cima, eu acho que antigamente os livros nos contavam uma história com mais detalhes e nos aguçavam o raciocínio e não só a curiosidade, quem hoje em dia conseguiu deixar uma dúvida que intriga todos até os dias atuais?
O que mais gosto desse livro é que Machado conta a história de uma forma que nos deixa na dúvida se Ezequiel é realmente parecido com Escobar, ou se essa semelhança está apenas nos olhos de Bentinho. No final não se consegue dizer se Capitu traiu justamente porque não temos uma imagem de Ezequiel.
Que bom que deu uma segunda chance.
Bjks
Sam
@BEmpoeirada

Angela Graziela 1 de fevereiro de 2012 09:01  

Não sei o que acontece comigo
Mas sou a única pessoa que não conseguiu terminar de ler este livro
Acho que foi na época que eu não era muito fã de leitura...
Vou tentar pegá-lo para ler novamente e vê se consigo

Beijos
@pocketlibro
http://pocketlibro.blogspot.com

Samira, 1 de fevereiro de 2012 09:50  

Eu ainda não li o livro. Sempre achei que fosse ser muito chato e que eu ia acabar decepcionada. Mas depois da sua resenha acho que vou dar uma chance ao livro :)

http://thebookofmydreams.blogspot.com/

Alquimia dos Romances 1 de fevereiro de 2012 17:33  

O grande mérito de Dom Casmurro é deixar a dúvida de Bentinho sendo a grande protagonista da estória. Bentinho era um homem apaixonado que só via a sua amada, e passou a nutrir por ela muito mais do que um amor, puro e simples. Ele era obcecado por ela (lembra como ele descrevia os olhos de Capitu? "Olhos de ressaca", que te tragam para dentro. Ao analisarmos como Bentinho foi criado (protegido por uma mãe beata, longe das maldades do mundo), percebemos que ele não possui bagagem emocional bem formada, por assim dizer.
Gostei da minissérie da Globo, mas achei que todos acabaram por exagerar em suas interpretações, com exceção da duas atrizes que interpretaram Capitu. Elas conseguiram dar a real dimensão do que era o "enigma-Capitu", pelo menos, para Bentinho (nossa, falei demais...rsrs)

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós. Não deixe de comentar! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Dar menos que o seu melhor é sacrificar o dom que você recebeu."

Steve Prefontaine

Posts Recentes

Divulgue

http://leitorasanonimas.blogspot.com/

Clique aqui para ver mais tamanhos...

Assinar Feed

Digite seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

  © LEITORAS ANÔNIMAS

- Todos os Direitos Reservados -