11

[Notícia] Editores temem que livro digital sofra com a pirataria

domingo, 4 de dezembro de 2011

Os editores preocupados com as perdas causadas pela pirataria na indústria musical, aproveitam a Feira do Livro de Frankfurt para alertar sobre este perigo que ameaça o livro digital.
O mercado do livro eletrônico "ainda é muito pequeno, mas a pirataria na internet já é considerável", declarou Gottfried Honnefelder, diretor da Federação Alemã de Comércio do Livro, durante a inauguração da feira na quarta-feira.
O livro digital, que em 2010 ocupou 0,7% do mercado, continua minoritário na Alemanha e nos países da Europa continental. Este panorama tende a mudar rapidamente com o auge dos tablets, como já acontece nos Estados Unidos e Reino Unido.
Contudo, "na Alemanha, 60% dos livros baixados da internet são ilegais", disse Honnefelder, que acusou as autoridades "de não fazer nada a respeito". Esta constatação não é compartilhada por todos.
O número de 60%, tirado de um estudo realizado pela federação do livro, "parece muito improvável", disse Thomas Mosch, membro da direção do Bitkom, a Federação das Empresas de Tecnologia Alemãs.
"Os leitores de livros eletrônicos são, sobretudo, pessoas educadas, de idade média e com renda mais elevada. Não possuem perfil de pirata", explicou.
Calcular as perdas causadas pela pirataria está longe de ser uma ciência exata, ressaltou Richard Mollet, diretor da associação de editores do Reino Unido, onde o livro eletrônico já representa 7%.
"Ainda não há um levantamento preciso da renda que escapou dos editores devido à pirataria." Isso seria difícil de pesquisar, pois "seria necessário perguntar a cada leitor o quanto ele paga por livro baixado da Internet de forma ilegal", disse Mollet.
Nos Estados Unidos, 20% dos livros são vendidos eletronicamente, a pirataria "não é um problema" para as obras literárias, afirmou Claire Holloway, da empresa americana de serviços para editores Bookmasters.
A pirataria afeta consideravelmente "os livros acadêmicos, os manuais", obras mais caras e que são utilizadas por pouco tempo, acrescentou Holloway, referindo-se aos estudantes que baixam ilegalmente conteúdos protegidos.
Ela acredita que alguns dos livros baixados ilegalmente não existam nos circuitos legais de distribuição na internet. "Se você dá às pessoas um caminho de acesso legal aos conteúdos, eles utilizarão. A maioria das pessoas não quer roubar", afirmou.
A associação de editores britânicos fez uma constatação parecida através de um portal criado para permitir que seus membros possam rastrear seus conteúdos pirateados na internet.
Este portal permite enviar uma notificação informando o caráter ilegal do "empréstimo" e exige a retirada do conteúdo. "É surpreendente, 86% das pessoas obedecem imediatamente", disse Mollet.


11 Comentários:

Adriana Vargas 4 de dezembro de 2011 13:49  

Ajuda-me a escolher a capa do meu próximo livro?
Valendo todos os meus livros e um Kit completo do livro votado e sua resenha na capa.
http://escritoraadrianavargas.blogspot.com/p/promocoes.html

Jana 4 de dezembro de 2011 14:15  

Acho que mesmo com a pirataria, os livros comuns (em papel) nunca vão perder espaço. Leitor que é leitor, prestigia o trabalho dos autores, faz uma forcinha e compra o livro quando pode. Não tem melhor coisa que sentir o papel e cheirinho de livro. :)

Carine Vieira 4 de dezembro de 2011 16:18  

Olá!
Acredito que para que se torne algo popular, os ebook's ainda terão que ser mto aperfeiçoados.
Beijos e parabéns pelo post, super atual!
http://www.dear-book.net/

Bruno Miranda 5 de dezembro de 2011 05:22  

No Brasil, sem dúvidas, isso vai acontecer! Não é porque é Brasil e sim porque os preços aqui são abusivos, assim como o dos CDs e DVDs que são pirateados. Tem livro digital que é mais caro que o impresso!

Mas de qualquer forma eu prefiro o impresso. É esperar pra ver... Beijos,

@minha_estante - Minha Estante

Entre Fatos & Livros 5 de dezembro de 2011 13:30  

Eu não duvido nada de que esse tipo de pirataria venha acontecer no Brasil. Pirataria em nosso país não é sinônimo de crime, para a população. Isso já está mto enraizado em nossa "cultura", então...

Por isso eu voto para continuarmos com nossos exemplares físicos, que apesar de poeirentos são mtos amados. rsrs

BjoO
Pri
Entre Fatos e Livros

Mariana Ribeiro 6 de dezembro de 2011 03:48  

Olá, Grape!!
Eu concordo que este tipo de pirataria acabe chegando no nosso país e acho realmente lamentável que ocorra em livros nos formatos digitais, mas realmente será inevitável.
Gostei muito da matéria!
Bjos.


Mariana Ribeiro
Confissões Literárias.

Carol Espilotro, 6 de dezembro de 2011 05:19  

Ah, mas como vai acontecer ç_ç Se o povo já deixa de comprar livro pelos e-books que tem na internet, imagina se tivesse pirataria em massa de e-books? Morreu o mundo dos livros pros Brasileiros '-'
Adoorei a matéria

Beijos, World of Carol Espilotro
http://carolespilotro.blogspot.com

Samuca 6 de dezembro de 2011 07:20  

Oi, Grape! :D
Tenho dito isso muito ultimamente, que já está tornando um clichê, mas é a realidade: não ha nada melhor do que pegar o livro, sentir o cheiro do papel. Não tenho nada contra os E-Books. É só a minha opinião. Aqui no Brasil, com certeza, vai haver pirataria, principalmente se os livros digitais custarem caro.

Mas fazer o quê, né?

Abraços. :D

Angela Graziela 6 de dezembro de 2011 08:30  

Olá meninas, meu blog esta de cara nova e percebi que o link-me que estão usando do meu blog é o antigo! E gostaria de pedir para que trocassem. Beijos http://pocketlibro.blogspot.com

Lu Tazinazzo 6 de dezembro de 2011 09:29  

Eu acredito que nenhuma editora está interessada em produzir livros digitais. Na verdade, quem deveria ditar o futuro do mercado são as editoras e não a tecnologia. Se nenhuma editora produzir livros digitais, não haverá material a ser pirateado. Eu sou 100% a favor do livro impresso.

Beijos

Lu Tazinazzo
http://aceitaumleite.blogspot.com

Lu Piras 10 de dezembro de 2011 16:54  

Eu sou do time do livro impresso, sou daquelas leitoras cheias de rituais, que cheiram, folheiam com cuidado e só me falta dormir abraçada a eles! Mas, os livros digitais estão aí e é uma realidade com a qual vamos todos nos acostumar. O livro de papel nunca perderá mercado, ele é insubstituível. Acredito que haverá sempre uma conviência pacífica e que não prejudicará nem a um mercado nem ao outro. Já a pirataria, esta sim é inimiga dos ebooks. Eu lamento muito que a pirataria "literária" esteja sendo alimentada a ponto de prejudicar os ebooks. Isso é grave. Isso prova que quem baixa um livro na net não está nem aí para a leitura! Em geral, são mau traduzidos, cheios de erros, uma vergonha.
Obrigada pelo post, Grape! Estas discussões são sempre muito importantes!

Beijocas,

Lu (do blog Equinócio)

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós. Não deixe de comentar! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Dar menos que o seu melhor é sacrificar o dom que você recebeu."

Steve Prefontaine

Posts Recentes

Divulgue

http://leitorasanonimas.blogspot.com/

Clique aqui para ver mais tamanhos...

Assinar Feed

Digite seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

  © LEITORAS ANÔNIMAS

- Todos os Direitos Reservados -