9

O Diário de Anne Frank

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Oii!
Como vão vocês? *-*


Eu fiquei em dúvida se postava essa resenha hoje ou deixava para amanhã, mas do jeito que as coisas são corridas na escola durante os finais de ano, quem garante que eu irei ter tempo amanhã? Mesmo hoje, que é feriado, eu estou atolada de tarefas! Mas mesmo nesses casos, a gente sempre reserva um tempinho para falar de livros ^^


Essa resenha que eu irei fazer hoje está super atrasada, confesso. Terminei de ler O Diário de Anne Frank há mais de 3 semana (quase um mês), por isso vou evitar ficar entrando muito em detalhes a respeito do livro pois corro o risco de soltar alguma informação errada (minha memória é muito ruim, gente)!


Eu sei que muita gente passa longe desse livro nas livrarias só por ler a palavra "diário" na capa. Falo isso porque eu mesma já fui assim depois de ser forçada a ler, na sétima série, dois livros horríveis escritos nesse mesmo gênero. O que me fez mudar de ideia e solicitar esse livro no Skoob PLUS foi o fato de ser uma história real da segunda guerra, contada sob o ponto de vista de uma adolescente.
Anne era uma garota normal até de mais. Se me permitem dizer, eu acho que ela não teria a fama toda que tem hoje se suas recordações não fossem tão melancólicas. É só ouvir falar do nazismo que as pessoas já ficam de cabelos em pé, imaginem então para os judeus que viveram de fato naquela época!

Nos relatos de Anne não esperem encontrar pelos detalhamentos dos campos de concentração ou dos tanques de guerra. No decorrer de todo o livro, temos acesso as memórias vividas pela protagonista em um esconderijo. Isso faz com que a narrativa de Anne se foque mais nos próprios sentimentos, e fica evidente as mudanças da puberdade pelas quais ela está passando.
Ao mesmo tempo em que isso é um tanto curioso, não vou negar que a leitura se torna meio maçante. Por outro lado, eu achei muito legal presenciar o amadurecimento da Anne durante os anos em que ela passou no refúgio. Imaginem só o que é passar mais de dois anos isolada do mundo, sem poder sair nas ruas nem fazer barulho e ainda, ter como único passatempo estudar...


No final do diário, Anne começa a nutrir alguns sentimentos por um garoto de sua idade chamado Peter que também estava refugiado no abrigo. E então o diário passa a ser focado basicamente nesse amor platônico, até o final.
Para ser sincera, eu esperava mais desse livro. Achei que ele seria mais focado nas particularidades da guerra, mas os únicos indícios que temos de que ela estava de fato acontecendo são os relatos de Anne a respeito da falta de comida, de água e dos "alarmes falsos".


"12 de junho de 1942 - 1° de agosto de 1944. Ao longo deste período, a jovem Anne Frank escreveu em seu diário toda a tensão que a família Frank sofreu durante a Segunda Guerra Mundial. Ao fim de muitos dias de silêncio e medo aterrorizante, eles foram descobertos pelos nazistas e deportados para campos de concentração. Anne inicialmente seguiu para Auschwitz e mais tarde para Bergen-Belsen."




O final é bem triste, e o diário é interrompido de maneira abrupta. Mas mesmo assim, o livro não me fez chorar... (que novidade!)
Acho que vou lançar um desafio... quem conseguir me indicar um livro que me faça chorar, ganha um prêmio! kkk, brincadeira ^^
Enfim, ao mesmo tempo em que gostei do livro, achei-o meio cansativo. Não acho que eu o leria de novo... de qualquer jeito, para quem curte livros que falam sobre esse assunto da segunda guerra mundial, é um bom passatempo.


Abraços e bom feriado :D


9 Comentários:

Samuel 2 de novembro de 2011 11:57  

Nunca tive muita curiosidade em ler o livro por ser um diário, hahaha (preconceito). Sei lá, acho que vou tentar. A resenha me instigou. :)

Fernando 2 de novembro de 2011 13:33  

Oi, eu tenho curiosidade de ler esse livro, nunca tive a oportunidade, assim que tiver, vou le-lo, boa resenha. Já estou seguindo !!

Fernando | Nerd Literario

http://nerdliterario.blogspot.com/

Anderson Vidal 2 de novembro de 2011 15:08  

Tenho muito curiosidade sobre esse livro, acho a história linda e ainda se passa durante o período do Narcisismo, deve ser muito bom!

Abraços, Anderson
Hooked for Books

Dá uma passadinha no blog e comenta na resenha do livro Cidade de Vidro ? Obrigado :D

Entre Fatos & Livros 2 de novembro de 2011 20:49  

Poxa, chorei rios com esse livro! Eu sou super chorona se trantando de livros, ainda mais qdo são fatos reais. O início achei cansativo, mas no decorrer ficou mto bom. Eu gosto dessa parte da História, talvez seja por isso.

Qr chorar? Leia Ápatrida! Eu nunca chorei tanto em um livro. Tb é sobre a Segunda Guerra, mas a narrativa é única. Se vc não choraar de soluçar, vou acreditar q vc tem coração de pedra. pakpaskpask Dei a dica, agora leia e chore, q eu qro meu prêmio! rsrs

BjoO
Pri
Entre Fatos e Livros

Gabriel M. Souza 3 de novembro de 2011 12:51  

preciso confessar que eu me emocionei quando li esse livro pela primeira vez alguns anos atrás...
concordo com tudo o que você disse na sua resenha, exceto a parte de chorar porque eu meio que segurei no final só de imaginar o que aconteceu com a Anne depois disso :s
beijos!

--
Gabriel M. Souza
http://carolespilotro.blogspot.com
ps: fica a dica "Cotoco", eu chorei em um trecho desse livro D:

Lu Tazinazzo 3 de novembro de 2011 13:17  

Então, eu gosto bastante desse livro, mas não sei porque se tornou O SÍMBOLO das vítimas do Nazismo. O que eu achei muito interessante desse livro foi ver de forma verdadeira não só os acontecimentos da guerra, mas também um pouco da cultura judaica.

Li na sexta série e não peguei desde então, talvez eu leia de novo. Adorei sua resenha!

Beijos

Lu Tazinazzo
http://aceitaumleite.blogspot.com

sonhosentrepontinhos 4 de novembro de 2011 03:59  

Oi Queridas! :)
Eu tenho muita vontade de ler este livro! Não sei porque mais ele sempre me chamou atenção!
E vim para avisar que o livro chegou!! \o/
Obrigado! Adorei os marcadores e o recadinho *-*
Obrigado mesmo!
Beijos, Mila ♥

@Camilla_Leitte
http://sonhosentrepontinhos.wordpress.com

Ana Carolina Nonato 5 de novembro de 2011 06:18  

Olá!

Eu concordo, infelizmente muitas pessoas não leem só pelo nome, mas... Eu li e quase morri! rsrsrsrsrs. Eu tenho PAVOR de literaturas de segunda guerra, mas sou masoquista o bastante para ler este... Gostei do livro, mas sei lá... rsrsrs.
Gostei MUUUUUUITO da resenha!

Abraços!

Ana Carolina Nonato
Blog Seis Milênios

Carol D. 8 de novembro de 2011 18:21  

Uns tempos atrás - dias ,mais exatamente - fiquei curiosa quanto a esse livro. Não sou muito fã de livros sobre guerra e tal, mas esperava algo mais, não sei, emocionante. A vontade diminui kkkkkkkk
Olha já sei qual livro pra vc chorar: Marley e eu! hahaha se vc gostar de cachorros!
bjs
Carol - Open Page

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós. Não deixe de comentar! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Dar menos que o seu melhor é sacrificar o dom que você recebeu."

Steve Prefontaine

Posts Recentes

Divulgue

http://leitorasanonimas.blogspot.com/

Clique aqui para ver mais tamanhos...

Assinar Feed

Digite seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

  © LEITORAS ANÔNIMAS

- Todos os Direitos Reservados -